Skip to content Skip to footer
Search

Loading Results

Futuro da Saúde

Como transformar o setor biofarmacêutico para o futuro sistema LIFEcare

Tendências, resultados, impulsonadores

Nos últimos anos, os sistemas de saúde e a indústria farmacêutica passaram por grandes mudanças devido às disrupções tecnológicas, regulatórias e socioeconômicas. A covid-19 intensificou e catalisou ainda mais essas mudanças nos sistemas de saúde e na prestação de serviços no setor. Os reguladores deram condições para decisões mais rápidas e dinâmicas, aprovaram novas tecnologias, incluindo soluções de saúde digital, e estabeleceram novas vias de reembolso. 

Paralelamente, a pesquisa médica e biológica avançou com tecnologias emergentes, incluindo previsão de enovelamento de proteínas in silico, novas terapias celulares e outras plataformas de tratamento. Com essas tendências se concretizando, as fronteiras entre as indústrias continuam a se confundir. A convergência dos setores de saúde, tecnologia e varejo e consumo levará ao que chamamos de sistema LIFEcare. As perguntas críticas para os players nesse novo normal serão: Você está preparado? Qual seu potencial de sucesso nesse futuro em transformação?

Nosso estudo global O Futuro da Saúde – 2021, baseado em entrevistas e respostas a pesquisas que envolveram 150 altos executivos do segmento de saúde, confirma nossa convicção de que essa aceleração está apenas começando. Ao longo da próxima década, a transformação dos cuidados de saúde, por sua vez, moldará a jornada para o sucesso das empresas biofarmacêuticas de uma forma sem precedentes.

Com base nos resultados da pesquisa e no nosso envolvimento com clientes e parceiros, esperamos o surgimento do que chamamos de sistema LIFEcare, uma convergência de sistemas de serviços de assistência à saúde e de tratamento de doenças. No geral, mais de 75% dos executivos de saúde concordam que sistemas LIFEcare se multiplicarão até 2035, especialmente nas áreas de doenças cardiovasculares e metabólicas, oncologia e neurologia.

Esse ajuste envolverá uma disrupção significativa da cadeia de valor das biofarmacêuticas. Ao mesmo tempo, prevemos que a criação de novas oportunidades em áreas como cuidados preventivos e nutrição personalizada levará o mercado global de assistência à saúde a se expandir de duas a três vezes, gerando US$ 2,8 trilhões a US$ 3,5 trilhões até 2030.

Em conjunto, essas previsões representam um alerta para as biofarmacêuticas. Especificamente, elas precisarão:

  • Desenvolver capacidades digitais, de dados e análises, além de parcerias com ecossistemas.
  • Transformar sua cadeia de valor, em especial operações comerciais e de P&D.
  • Reinventar seus modelos de negócios para sustentar o sucesso nos sistemas LIFEcare

Em meio à disrupção contínua no setor de saúde, grandes desafios e oportunidades estão surgindo. As empresas biofarmacêuticas precisam transformar sua cadeia de valor e reinventar seu modelo de negócios. A hora de agir é agora.

Como o LIFEcare transformará os gastos com saúde

A quase totalidade dos 150 executivos do setor de saúde de nossa pesquisa acredita que, até 2035, a saúde estará centrada nas necessidades humanas e será personalizada, digitalizada e preventiva, com soluções perfeitamente integradas à vida cotidiana.

Para aproveitar as oportunidades criadas por essas mudanças, os stakeholders do setor precisarão ter uma compreensão muito mais profunda da biologia humana e do estilo de vida individual, para oferecer assistência à saúde e tratamento de doenças de forma precoce e mais personalizada. Agir de acordo com as tendências exigirá acesso a dados longitudinais e relevantes, que cobrem desde o estilo de vida, como condicionamento físico, nutrição e determinantes sociais da saúde, até áreas específicas, como análises multiômicas e de progressão de doenças.

As empresas biofarmacêuticas precisarão acessar esses mesmos dados para desenvolver e fornecer soluções e serviços de saúde personalizados, incluindo medicamentos farmacêuticos e aplicativos digitais de saúde. Para os players da área de assistência à saúde, a convergência de saúde e bem-estar representa uma oportunidade de dar um caráter médico a seus serviços e explorar novos e atraentes pools de valor com margens mais altas.

A concretização dessa visão do sistema LIFEcare requer convergência entre os atuais sistemas de saúde, focados no tratamento, e sistemas de assistência, focados na prevenção e no bem-estar geral.

O sistema LIFE care

Fontes: pesquisa Futuro da Saúde 2021, realizada com 150 executivos do setor de saúde; análise Strategy&.

O sistema de assistência à saúde visa preservar o bom estado de saúde e proporcionar bem-estar por meio de complementos à rotina diária de um indivíduo, desde nutrição e suplementos até exercícios, engajamento social e uso pessoal de soluções digitais de saúde. Vista antes como algo marginal, a assistência à saúde passará a estar no centro de sistemas de saúde eficazes.

Os futuros regimes de assistência buscarão cada vez mais modelos de parceria com programas de saúde corporativos e chegarão a acordos de reembolso parcial com seguradoras. Isso aumenta a necessidade de os provedores de assistência à saúde gerarem evidências médicas relevantes do impacto positivo de seus serviços sobre a saúde. O amplo espectro de aberturas de mercado atrairá uma também ampla e crescente gama de players de assistência à saúde, além de empresas de saúde e biofarmacêuticas já estabelecidas.

Para todos os casos não evitáveis e não preveníveis, os sistemas de tratamento de doenças – semelhantes aos atuais sistemas de saúde – se concentrarão ainda mais na detecção precoce e no tratamento mais direcionado e personalizado de condições adversas de saúde. Embora o objetivo de devolver o paciente a um melhor estado de saúde e melhorar sua qualidade de vida se mantenha, três diferenças principais emergem:

  1. O tratamento de doenças terá uma abordagem mais holística de cuidados de saúde – aproveitando uma gama mais ampla de soluções de saúde.
  2. Os pacientes terão um papel muito mais ativo na definição da via de tratamento adequada à sua situação pessoal.
  3. A decisão sobre o tratamento de doenças não será apenas baseada em dados de saúde, mas incorporará, cada vez mais, dados multiômicos e de estilo de vida.

Como mudarão a criação de valor e os modelos de negócios das biofarmacêuticas

Com o foco do LIFEcare cada vez mais direcionado para manter as pessoas saudáveis, também veremos mudanças nos gastos globais com saúde. Os executivos de saúde que participaram de nossa pesquisa preveem que, em 2030, cerca de 20% dos gastos com saúde pública e privada serão destinados à assistência à saúde, bem mais do que os 11% de 2021. Com o mercado global em crescimento, isso resultaria em um gasto global com assistência à saúde de cerca de US$ 2,8 trilhões a US$ 3,5 trilhões em 2030.

Para as empresas biofarmacêuticas, isso implica vários desafios. O crescimento futuro na área da saúde se originará predominantemente de grupos de valor fora do modelo de negócios tradicional do setor. Enquanto a taxa de crescimento anual composta (CAGR) da assistência à saúde deve aumentar entre 10% e 12%, o tratamento de doenças crescerá em 3% CAGR. Ainda mais surpreendente: no tratamento de doenças, as áreas de maior crescimento são as de diagnósticos (19% CAGR) e saúde digital (12% CAGR), enquanto os gastos com medicamentos devem crescer apenas 3%. Esse aumento, no entanto, deve-se a um maior número de pacientes tratados com medicamentos, não por aumentos de preços, o que resulta em uma pressão geral crescente sobre as margens das biofarmacêuticas.

Essa previsão deixa clara a pressão financeira que o modelo de negócios das empresas do setor enfrentará no futuro. Além de precisar investir e transformar suas cadeias de valor em meio à crescente disrupção tecnológica para se preparar para o futuro, as biofarmacêuticas precisarão evoluir e reinventar seu modelo de negócios para permanecer atraentes.

Relatórios financeiros de 2020 das 20 principais empresas biofarmacêuticas

Fontes: relatórios financeiros de 2020 das 20 principais empresas biofarmacêuticas (por receita); pesquisa Futuro da Saúde 2021 com 150 executivos de saúde; análise Strategy&.

 

Conclusão

A transformação da saúde está acontecendo a toda velocidade. Até 2035, as empresas biofarmacêuticas enfrentarão um ambiente de mercado muito diferente do atual, com imensos riscos para o seu modelo de negócios. No entanto, uma coisa é certa: esperar para ver não é uma opção. Em vez disso, os executivos do setor precisam transformar e modernizar suas cadeias de valor para abraçar e alavancar o potencial de novas tecnologias e das abordagens orientadas por dados, além de lidar com cenários regulatórios em evolução. Ao mesmo tempo, eles devem se preparar para renovar seus modelos de negócios.

O foco será fundamental: recomendamos que as empresas biofarmacêuticas identifiquem seus produtos e capacidades diferenciadas, entendam como as demandas do mercado e dos clientes estão mudando em seu campo de negócios e formulem e executem uma estratégia focada, seguindo um – ou mesmo uma combinação – dos três papéis arquetípicos descritos neste estudo.

Dr. Christian Wieber e Sebastian Schwärzler contribuíram para o relatório.

Contatos

Bruno Porto

Bruno Porto

Sócio e líder do setor de Saúde, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 97097 1862

Jacques Moszkowicz

Jacques Moszkowicz

Sócio e líder do setor de Saúde e biociências, Strategy& Brazil

Siga-nos