Automotivo

A indústria automobilística foi catalisadora de uma profunda mudança no sistema produtivo e na sociedade em geral no século XX. Ela não só transformou nosso modo de vida, ao trazer mobilidade às massas, mas também introduziu inúmeras novas práticas de gestão, incluindo a linha de montagem criada por Henry Ford. Maior atividade produtiva existente, consome 15% do aço, 40% da borracha e 25% do vidro produzidos no mundo. Não é à toa que Peter Drucker a chamou de “indústria das indústrias”.

Com a chegada do século XXI, no entanto, está claro que o setor automotivo precisa se transformar. A crise econômica mundial não só tornou os desafios mais evidentes, como também criou uma maior urgência na resolução dos problemas. Muitos fabricantes e seus fornecedores estão numa luta sem fim pela sobrevivência e dificilmente o farão sem ajuda governamental. Enquanto isso, o setor sofre com o crônico excesso de capacidade, exacerbado pelas quedas de volume e a guerra de preços. Outros desafios também são importantes para o futuro da indústria, notadamente a necessidade de desenvolver combustíveis alternativos e de posicionar-se em mercados emergentes.

Neste contexto de inúmeros e grandes desafios, as questões-chave são: como enfrentar a reestruturação pela qual a indústria irá necessariamente passar no curto e médio prazos e como se posicionar no longo prazo, tendo em vista as mudanças no cenário competitivo e nos consumidores.

Posicionar-se em um contexto de reestruturação da indústria

As empresas do setor automobilístico terão que tomar importantes decisões para promover os ajustes necessários diante da queda da demanda nos maiores mercados mundiais. Essas decisões abrangem temas como a repriorização dos programas, ajustes de capacidade e consolidação da rede de distribuição. Será também importante neste período alavancar o mercado de reposição, fonte significativa de lucro para a grande maioria das companhias.

Preparar-se para a aceleração da globalização

A reestruturação da indústria automotiva fará certamente surgir novos players no cenário, particularmente aqueles oriundos de Índia e China. Além disso, o cenário macroeconômico atual leva a crer que os hábitos e desejos dos consumidores vão mudar, trazendo desafios para o desenvolvimento de novos produtos. Por fim, é também importante considerar o posicionamento em mercados emergentes, que serão a fonte de crescimento do setor no futuro.

Preparar-se para o “green car”

A atual busca pela conservação e diversificação das fontes de energia traz profundas implicações para a indústria automotiva. Primeiro, será preciso fazer enormes investimentos para desenvolver motores adaptados a essas novas fontes. Mais importante ainda, será preciso saber quais dessas alternativas – biocombustível, diesel, híbridos, elétricos, etc. – vencerão em quais mercados. Já que empresas enxutas não podem se dar ao luxo de fazer todas as apostas, seus líderes precisam usar bem o julgamento e formar parceiras para desenhar um plano adequado a um leque de cenários futuros. Além disso, as companhias terão que se preparar para um cenário em que a pressão para redução de emissões e por reciclagem será crescente, particularmente nos mercados mais desenvolvidos.

Como uma das consultorias líderes no setor automotivo global, a Strategy&, parte do network PwC, vem auxiliando altos executivos em todo o mundo a endereçar questões críticas de ordem estratégica, operacional e tecnológica para obter maiores retornos. Nossa oferta de serviços caracteriza-se por uma abordagem integrada, cujo objetivo principal é diferenciar nossos clientes e prepará-los para os desafios do futuro.